Agroecologia
15.05.2018 PI
Uma Rede ArREPIA com sua gente
Piauí cria rede de agroecologia e se articula para o IV Encontro Nacional e Agroecologia

Voltar


Por Elaine Poeta- Cáritas Diocesana São Raimundo Nonato

Nos dias 07 e 08 de maio de 2018, uma gente com suas sedes e convicções seguiram o curso de um rico rio que alimenta a diversidade de saberes e sabores para uma sociedade do bem viver. Um grande rio que se chama agroecologia!

Empolgados para o IV Encontro Nacional de Agroecologia (ENA), que acontecerá de 31/05 a 03/06 em Belo Horizonte, representantes de instituições da sociedade civil, entidades governamentais, universidades e movimentos sociais do Piauí mergulharam nesse rio, e ali, no Centro de treinamento do EMATER, na capital do estado, teceram à muitas mãos uma grande rede: a ArREPIA - Rede Piauiense de Agroecologia,

A rede abarca, move e inspira homens, jovens e mulheres do campo e da cidade que querem sacudir o mundo com uma proposta de sociedade onde se pensa, produz, consome e vive de maneira sustentável, respeitando, preservando, cuidando de nossa casa comum, valorizando a vida em sua diversidade. ArREPIA é uma articulação política, que move quem acredita nesse modo de estar no mundo, que constrói a sociedade de trocas, histórias, perspectivas, ideologias, uma diversidade de vida que encontra-se e se soma nesse grande rio que é a agroecologia.

A construção democrática do regimento interno da Rede permitiu que cada um/uma se sentisse parte importante do processo, onde se desenhou a estrutura, carta de princípios, deveres das entidades componentes, organização e funcionamento.  A ArREPIA tem papel de agente mobilizador e articulador de políticas públicas sociais, constituindo-se num instrumento político, tendo em vista o fortalecimento da sociedade civil e a conquista de melhor qualidade de vida para os piauienses.

No Encontro Piauiense de Agroecologia (EPA), além da construção da rede, foi também pensada a participação do estado no IV ENA, nesse momento de construção foi discutido os seguintes temas mobilizadores:

  • Terra e território,
  • Construção social de mercado,
  • Construção do conhecimento, comunicação e cultura,
  • Mulheres
  • Água: Conservação e democratização do acesso e gestão,
  • Soberania alimentar e segurança alimentar e nutricional, culturas alimentares e nutrição
  • Agriculturas urbanas e direito à cidade
  • Mudanças climáticas e agroecologia
  • Sementes e sociobiodiversidade
  • Construção do conhecimento agroecologico e educação do campo,
  • Agrotóxicos e transgênicos X alimentação saudável e questão da saúde,
  • Juventudes

E assim, foi lançada a grande rede, nesse grande rio, que ArREPIA o percurso por onde corre e vive!