Nota de Pesar
06.09.2021
Irmão Urbano Presente!

Voltar


Por ASA

Na imagem, Irmão Urbano está ao microfone, em homenagem feita pela ASA, no 3º Encontro de [email protected] Experimentadores

Nosso querido Irmão Urbano fez hoje sua passagem. E, ao fazê-lo, deixa um vazio enorme junto àqueles e aquelas que lutam e constroem um semiárido digno dos seus filhos e filhas.

Oriundo da Holanda, veio para o Brasil e aqui se dedicou inteira e exclusivamente aos mais pobres, aos excluídos e, assim, ao Semiárido.

Não se pode entender e ver Irmão Urbano sem trazer a luta pela partilha da água e da terra; sem os criatórios de animais adequados ao Semiárido; sem as cisternas de consumo e produção; sem as experiências de irrigações adequadas ao Semiárido; sem os Bancos de Sementes Crioulas e tecnologias para guardar as sementes; sem as fábricas de tijolos de cimento para construção de casas populares e um sem fim de tecnologias simples, baratas e acessíveis, mas todas imbuídas da perspectiva da soberania popular e da perspectiva da convivência com o Semiárido.

Não se cansava de repetir que para criar uma vida digna no semiárido, teríamos que unir duas dimensões essenciais de nossa caminhada: a tecnologia simples e acessível que tornasse possível ao povo o fazer e concretizar as coisas; e a capacidade de mobilização social.

Certamente foi isso que o levou a criar o PATAC (Programa de Aplicação de Tecnologia Apropriada às Comunidades) com sua inestimável contribuição à construção da convivência com o Semiárido e sua presença forte e significativa na vida das pessoas, não apenas do seu entorno, mas de todo o Semiárido.

Efetivamente, o PATAC assumiu e concretizou o sonho de Irmão Urbano: construir vida e vida plena no Semiárido. E o seu legado nos leva, enquanto ASA, a também nos sentirmos como filha de Irmão Urbano e responsáveis por também levar em frente os seus sonhos.

Ao fazer sua passagem, Irmão Urbano, você nos deixa tristes, nos deixa como que órfãos. Contudo, o mais importante, Irmão Urbano, é que você nos deixa mais convencidos e comprometidos com a convivência com o semiárido; nos deixa fortalecidos para levar à frente a bandeira da vida e não da morte.

Você, no Semiárido, espalhou vida e esperança. Com certeza estará, a estas alturas, na vida plena, pela sua concepção Cristã, no seio de Deus. Mas, também estará no seio da vida.

Você está e estará sempre presente, porque sua luta e sua busca não acabam. Elas nos inspiram e nos fortalecem.

IRMÃO URBANO PRESENTE!